terça-feira, 11 de outubro de 2016

LÍNGUAS DOS ANJOS


No pentecostes relatado em Atos os discípulos de Jesus falaram em línguas estranhas?
Outro texto estabelece a expressão “Línguas dos Anjos” (1º Coríntios 13:1). Baseados neste versículo muitos pentecostais passaram a usar esta expressão “Falar a Línguas dos Anjos”. No entanto se compreendermos este maravilhoso ensinamento de Paulo, aprenderemos que esta passagem não deixa pensar que alguém no plano terreno fala a línguas dos anjos.
Veja o que Paulo ensina:
Ainda que eu falasse as línguas dos homens e dos anjos, e não tivesse amor, seria como o metal que soa ou como o sino que tine.
E ainda que tivesse o dom de profecia, e conhecesse todos os mistérios e toda a ciência, e ainda que tivesse toda a fé, de maneira tal que transportasse os montes, e não tivesse amor, nada seria.
E ainda que distribuísse toda a minha fortuna para sustento dos pobres, e ainda que entregasse o meu corpo para ser queimado, e não tivesse amor, nada disso me aproveitaria.
O amor é sofredor, é benigno; o amor não é invejoso; o amor não trata com leviandade, não se ensoberbece.
Não se porta com indecência, não busca os seus interesses, não se irrita, não suspeita mal;
Não folga com a injustiça, mas folga com a verdade;
Tudo sofre, tudo crê, tudo espera, tudo suporta.
O amor nunca falha; mas havendo profecias, serão aniquiladas; havendo línguas, cessarão; havendo ciência, desaparecerá;
Porque, em parte, conhecemos, e em parte profetizamos;
Mas, quando vier o que é perfeito, então o que o é em parte será aniquilado.
Quando eu era menino, falava como menino, sentia como menino, discorria como menino, mas, logo que cheguei a ser homem, acabei com as coisas de menino.
Porque agora vemos por espelho em enigma, mas então veremos face a face; agora conheço em parte, mas então conhecerei como também sou conhecido.
Agora, pois, permanecem a fé, a esperança e o amor, estes três, mas o maior destes é o amor.
1 Coríntios 13:1-13

Ocorre que Paulo não está dizendo ser capaz de falar a língua dos anjos. Ele está usando uma figura de linguagem para falar sobre o amor que é o maior mandamento. Fica fácil entender isso se lermos os “ainda que” usados por ele no texto:
“Ainda que eu falasse as línguas dos homens e dos anjos…”
“Ainda que tivesse o dom de profecia…”
“Ainda que conhecesse todos os mistérios e toda a ciência…”
“Ainda que tivesse toda a fé, de maneira tal que transportasse montes…”
“Ainda que distribuísse toda a minha fortuna para o sustento dos pobres…”
“Ainda que entregasse o meu corpo para ser queimado…”


O foco de Paulo não está nas coisas que ele supostamente seria capaz de fazer, mas no fato de que de nada adiantaria fazer tudo isso se não tivesse amor. Ao focar na “língua dos anjos” o pentecostalismo perde o foco, como a criança que ganha um brinquedo de aniversário e prefere brincar com a caixa.
Se adotarmos o mesmo princípio usado pelo pentecostalismo para a interpretação do texto, seremos obrigados a admitir muito mais sobre Paulo, veja:

“Ele falava a línguas dos anjos e também dos homens – 6.912 idiomas identificados até hoje”.
“Tinha o dom de profecia, conhecia todos os mistérios e toda a ciência”.
“Tinha fé capaz de transportar os montes”.
“Ele era bilionário e filantropo, pois distribuiu sua fortuna para o sustento dos pobres”.
“Era um mártir, pois entregou seu corpo para ser queimado”.
Diante de tudo isso, surge a pergunta: Que vantagem alguém teria por falar uma língua de anjos? Primeiro, em nenhum lugar somos encorajados a nos comunicarmos com anjos, mas diretamente ao Pai e ao Filho. Perceba que nem mesmo encontramos alguém na Bíblia falando ao Espírito Santo em oração, mas apenas a Deus, o Pai, e a Jesus, o Filho.
Portanto, se já tenho acesso a Deus Pai e a Deus Filho para minhas petições, porque iria querer falar com anjos em um idioma que nem eu entenderia? Que utilidade isso teria para o anjo, encontrar um ser humano falando coisas que nem sabe o que significam? Se alguém pretende se comunicar dizendo coisas que não sabe o que significam, isso não seria comunicação!!. Qual a utilidade de falar uma língua que nem eu e nem ninguém entende?  E mesmo que alguém diga estar falando com Deus ou com anjos, por que precisaria de tal idioma se nunca encontramos Deus ou os anjos falando com humanos em outra língua, senão na própria língua da pessoa envolvida na conversa?

Um comentário:

  1. Maravilha penso também exatamente isso as vezes penso damos tanto valor no falar em linguá e esquecemos de ser transformados pelo poder do nosso pai e viver como filhos amados horando ele, maravilha esta mensagem.

    ResponderExcluir